Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Carla Félix: Macau para os portugueses já não é para sempre
Sábado, 19/09/2015

Macau é cada vez mais um lugar de passagem para os jovens portugueses, que hoje se deparam com dificuldades que não tinham há cinco anos. É a ideia que Carla Félix, candidata às legislativas de 4 de Outubro, leva de Macau. A cabeça de lista pelo Círculo de Fora da Europa do “Livre, Tempo de Avançar” passou alguns dias no território, onde viveu uma década, e diz que, para a geração mais jovem de emigrantes portugueses, Macau já não é “para sempre”.

 

“Percebe-se que as expectativas que os jovens tinham há cinco anos vão ser de alguma forma comprometidas, devido à especulação imobiliária e à queda na economia. Tudo sofreu ajustes. As pessoas queixam-se das rendas elevadas, dos congelamentos salariais. Por exemplo, penso que a expectativa de poder adquirir uma casa está fora de questão, e isso depois compromete o planeamento familiar e possivelmente até a hipótese de Macau para sempre. Já se começam a cogitar, nalguns casos, planos B e C”, diz.

 

Ainda sobre as questões que preocupam a comunidade portuguesa residente em Macau, está a dificuldade em obter residência. Para Carla Félix, não fazem sentido os entraves que têm sido colocados nos últimos anos. “Penso que é uma questão essencialmente política e cabe às entidades que têm influência sobre isso trabalharem mais nesse sentido”, defende.

 

“Não faz sentido, sobretudo porque, normalmente, são pessoas que vêm com um convite ou vêm com alguma proposta em vista. Julgo que são poucas as que vêm à aventura. Não faz muito sentido se, a entidade patronal está disposta a acolhê-las, que exista a negação desta oportunidade”, destaca.

 

Carla Félix, cabeça-de-lista pelo Círculo de Fora da Europa do “Livre, Tempo de Avançar”, é a convidada desta semana do programa Rádio Macau Entrevista, emitido este sábado ao meio-dia.