Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Nova Era sugere serviço "expresso" de autocarros
Quarta, 09/09/2015

A Nova Era pretende introduzir um serviço “expresso” de autocarros. De acordo com vice-administrador delegado da empresa, Kwok Tong Cheong, a proposta já foi enviada para a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT).

 

“Estamos a tentar criar carreiras ‘expresso’. Isto vai ajudar a transferir alguns passageiros das rotas mais concorridas. A proposta está na DSAT e vamos tentar falar com eles. Claro que o Governo tem um ponto de vista diferente, mas vamos tentar fazer com que as coisas resultem”, afirmou o responsável, à margem da participação no programa Fórum do canal chinês da Rádio Macau.

 

O plano da Nova Era passa por disponibilizar carreiras com menos paragens, de forma a cumprir os percursos em menos tempo. O serviço vai ainda “ajudar” a melhorar a satisfação dos passageiros, acredita Kwok Tong Cheong. Recorde-se que, recentemente, a Rádio Macau noticiou que a sucessora da Reolian registou 47 por cento das queixas, no primeiro ano de operação.

 

Caso a DSAT dê luz verde ao projecto, o vice-administrador delegado da Nova Era perspectiva que os autocarros “expresso” podem começar a circular dentro de “dois ou três meses”. Macau, Taipa e Coloane devem ser abrangidos pelas novas carreiras especiais.

 

Sobre o impasse nas negociações dos novos contratos de concessão dos serviços de transportes públicos colectivos, Kwok Tong Cheong não se alonga em comentário. “Acho que não podemos comparar, directamente, o novo contrato [da Nova Era] com os antigos. Creio que o Governo está a tentar que as três empresas tenham um novo contrato. Nós somos a única empresa que se preparou para as novas condições. Não passámos de um contrato antigo para um novo”, sublinhou o responsável da empresa, que quando fechou o contrato de operação passou a receber um subsídio de 17 milhões de patacas, por mês.