Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 09/09/2015

A morte por estrangulamento de uma mulher em Macau é um dos temas em destaque na imprensa local. Em Hong Kong, os jornais dão honras de primeira página, por exemplo, à visita de Xi Jinping aos Estados Unidos e às comemorações do 50.º aniversário do estabelecimento da Região Autónoma do Tibete.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun dedica a primeira página à publicidade. No interior, o jornal foca a notícia de que um homem foi detido, suspeito de ter estrangulado a esposa. O diário escreve ainda que os Serviços de Alfândega apreenderam produtos contrabandeados, com um valor de mercado de 1,5 milhões de patacas.

 

O Va Kio traz o crime para a primeira página: “homem foi burlado em seis mil patacas”. Noutro título, o matutino diz que o Chefe do Executivo promete formar mais profissionais de saúde para acompanhar o desenvolvimento social.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi noticia que representantes das três operadoras de autocarros asseguram estar empenhados em reduzir o tempo de espera. Mas, no programa Fórum do canal chinês da Rádio Macau, apelaram ainda à sociedade para respeitar os motoristas.  

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

Na manchete do Hoje Macau lê-se “simplicidade e bom senso”, a propósito do Papa Francisco e dos novos vectores para a igreja. Num século XXI esvaziado de valores humanitários o primeiro Papa sul-americano tenta trazer de volta à Igreja Católica modelos de comportamento virados para a tolerância, o amor e a compaixão, escreve ainda o matutino.

 

“O diabo veste Prada, mas Macau já não agrada” titula o Ponto Final sobre o mercado de luxo. Para a Prada, a RAEM passou de “El Dorado a mercado interessante”. Na primeira página, espaço também para a obra “Direito do Jogo em Macau. Evolução, história e legislação”, da autoria de Fernando Vitória e de Óscar Madureira, que é lançada na próxima semana.

 

O Jornal Tribuna de Macau escreve em manchete “espera na urgência subiu de 18 para 51 minutos”. De acordo com o jornal, quase triplicou durante o ano passado. “Edifício da Calçada do Gaio volta à mesa das negociações” é o título do destaque fotográfico. Honras de primeira no JTM ainda para o Papa que “agiliza anulação de casamentos”.   

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

No Business Daily o título refere-se aos anúncios e publicidades sobre o jogo que são “ambíguos e contraditórios”, avisam os juristas. As intenções de clarificação dos Serviços de Economia são boas, mas muitas vezes criam confusão e acabam por ter impacto negativo na indústria, aponta o jornal. O diário económico realça ainda o regresso à normalidade da indústria do turismo e das viagens para Banguecoque, depois das explosões na capital tailandesa em Agosto.

 

Na manchete do Macau Daily Times lê-se “compradores de casa em Zhuhai avisados sobre armadilhas”. O destaque fotográfico remete para a “loucura com o monopólio em Macau”. O jogo de tabuleiro celebra este ano o 80º aniversário e o Venetian acolheu pela primeira vez a final do campeonato do mundo.

 

O crime faz o título principal do Macau Post. “dona de casa encontrada estrangulada em apartamento - marido está a colaborar com as autoridades”. Na primeira, o jornal escreve ainda “implante captura células cancerígenas” e secretário-geral das Nações Unidas “exorta os líderes europeus a responderem à crise” dos refugiados.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily vira atenções para o plano do Governo Central para abrir mão da maioria nas grandes empresas. O jornal diz que Pequim planeia introduzir de forma experimental um sistema de golden share nas empresas estatais. O jornal oficial chinês publica ainda na primeira uma série de fotografias que mostram as comemorações do 50.º aniversário da criação da Região Autónoma do Tibete.

 

O South China Morning Post diz que “emergem detalhes sobre a primeira visita de Estado de Xi Jinping aos Estados Unidos”. A visita do presidente chinês acontece no final deste mês, arranca em Seattle e termina na sede das Nações Unidas em Nova Iorque. O destaque fotográfico é feito com o mapa da rota que a Uber traçou para a China.

 

O Standard titula “Li Ka-shing move-se para potenciar império”, a propósito do anúncio da fusão da Cheung Kong Infrastructure com a Power Assets Holdings. Um negócio avaliado em 89,7 mil milhões de dólares de Hong Kong.